Dicas financeiras atualizadas

Como saber se um boleto é falso?

Você já deve ter se perguntado sobre como saber se um boleto é falso. Infelizmente, golpes nessa modalidade são bastante comuns e ainda fazem muitas vítimas em todo País.

Hoje, você saberá como se prevenir desse tipo de golpe e evitar prejuízos causados pela ação de pessoas mal intencionadas.

Como Funciona a Fraude ou o Golpe por Boleto?

O número de tipos de golpes por boleto é muito grande, mas alguns ficam mais conhecidos do que outros, seja por fazer muito tempo que eles são aplicados, seja por já terem sido noticiados na televisão ou por serem novidade e haver alertas sobre o assunto nas redes sociais.

Hoje, o assunto principal é sobre boletos falsos enviados por e-mail.

Saiba mais sobre esse tipo de golpe e proteja seu patrimônio:

Boleto falso enviado por e-mail

Esse golpe é um dos mais simples, mais conhecidos e infelizmente, ainda engana muitas pessoas.

Basicamente, os golpistas compram listas de e-mails com nomes e dados de diversas pessoas e enviam através de alguma ferramenta SMTP, uma série de iscas, no maior estilo “quem pegar, pegou”.

Nesses casos, geralmente, a intenção do golpista não é prejudicar uma pessoa específica, e sim, conseguir enganar o máximo de pessoas possível.

Geralmente, o e-mail é enviado com um remetente disfarçado. Exemplo:

[email protected]

[email protected]

[email protected]

Note que todos esses e-mails não tem nenhuma relação com as empresas reais, eles só levam o nome ANTES do @, o que significa que são e-mails de pessoas físicas, que não possuem nenhum tipo de relação com as instituições pelas quais estão tentando se passar.

Em e-mails legítimos, o nome da empresa SEMPRE estará do lado direito do @ e mesmo assim, não basta que o endereço pareça legítimo para que, de fato, seja.

Veja Também: Empréstimo Consignado Por SMS? Cuidado Com As Mensagens!

Há muitos grupos criminosos que compram domínios muito parecidos com os endereços reais dos sites legítimos, apenas para poder enviar boletos falsos.

Por exemplo:

Um fraudador não conseguirá enviar um e-mail que tenha apenas a palavra Bradesco no domínio ([email protected]), mas ele pode enviar um e-mail com [email protected].

O conteúdo desses e-mails sempre envolve um assunto fácil de convencer e que não desperta muita preocupação em relação ao valor.

Uma taxa de R$9,90 para ativar o seguro de proteção de cartão, uma tarifa bancária de R$30,00 para atualizar o cadastro, a anuidade de um cartão no valor de R$49,90.

Nesse caso, pessoas inocentes, que possuem conta no Bradesco, podem acreditar que o e-mail, de fato veio da instituição bancária, abrir o boleto enviado e acabar pagando, acreditando que é uma cobrança de tarifa do banco, como uma anuidade ou mensalidade.

Se você receber algum e-mail com boleto anexado, verifique sempre qual o e-mail completo do remetente.

Mesmo que no título do conteúdo ou no NOME esteja escrito o nome de um banco, loja ou instituição, lembre-se de olhar para o endereço do e-mail.

Esse simples cuidado pode evitar grandes problemas.

Não deixe de compartilhar esse conteúdo e ajudar mais pessoas a se prevenirem contra fraudes e golpes na internet.

Comentários estão fechados.