Dicas financeiras atualizadas

Limite Pix: Banco Central estipula mudanças no método de pagamento

Tendo já ganhado milhares de adeptos desde seu lançamento, o Pix agora passa por algumas mudanças. Quando se altera o limite Pix você acaba deixando muitas pessoas preocupadas, já que a maioria está satisfeita com esse novo método de pagamento e não quer que ele seja alterado para pior.

Mas, será que essa alteração no limite Pix foi para mais ou para menos? É sobre isso que esse texto veio lhe informar. Uma mudança tão importante como essa não poderia deixar de ser relatada a você, por isso escrevemos esse texto lhe explicando todas as mudanças feitas no Pix.

Leia também:

Empréstimo Bradesco para score baixo. Precisando de crédito?

MEI precisa declarar IR? Como pessoa física ou jurídica?

O que é Pix?

O Pix é um novo método de pagamento instantâneo que foi criado pelo próprio Banco Central. Essa nova opção de pagamento vai se juntar a outros modelos como TED, DOC e cartão de débito e crédito.

Esse novo método de fazer transferências financeiras promete revolucionar o mercado brasileiro, pois você consegue fazer transações em menos de 10 segundos. Utilizando somente um aplicativo do seu celular.

Desde seu lançamento em novembro do ano passado, o método tem conquistado milhões de adeptos. Que amam a comodidade e velocidade com que seus pagamentos podem ser feitos. No entanto, ocorreram mudanças no limite Pix que você verá na sequência.

Mudança no limite Pix

Recentemente, sem grandes anúncios, o Banco Central promoveu uma mudança relevante no Pix. Essa alteração já era prevista em instrução normativa, ela faz com que a partir de março os usuários dessa modalidade possam transferir valores mais altos.

Essa mudança é bastante interessante, pois alterando o limite Pix agora você pode fazer transações maiores por meio desse sistema. Agora o limite se tornou igual aos já existentes em transações via TED ou por alguns cartões de débitos.

O limite de transferência do Pix funciona como uma espécie de mecanismo de segurança. No início, quando a modalidade foi lançada em novembro de 2020, os limites de valores eram bem mais restritos que hoje.

Segundo o Banco Central, eles sempre possuíram uma ideia de permitir que os valores máximos de transferências aumentassem com o passar do tempo. Acompanhando assim a evolução e amadurecimento do novo sistema de transação financeira.

O que são esses limites?

O limite Pix vai variar conforme cada instituição que participa do Pix. Cada uma delas estabelece quais são os valores máximos para realização de transações com quais seus clientes podem fazer.

Em suma, o que essa recente mudança fez é determinar que o limite de transferência do Pix seja igual ao teto que as instituições adotam para transferência de dinheiro via TED. Que em teoria é maior do que as que eram oferecidas pela modalidade Pix.

Antes, mais exatamente até o dia 28 de fevereiro, esse modelo de operação estava limitado a 50% do valor máximo para TED que era liberado pela instituição. É esperado que com essa mudança o uso do Pix seja ainda mais incentivado.

A mudança já está valendo, sendo ela válida para transferências pelos aplicativos e pelos sites das instituições financeiras. Que sejam realizadas a qualquer dia da semana, contudo, existe um limitante que é o horário que é entre 6:00 e 20:00. No entanto, não importa se são para contas de mesma titularidade ou de diferentes titularidades.

Em relação às transferências fora do horário padrão que são as feitas entre as 20:00 e as 6:00, que ficam entre o começo da noite e da madrugada. O limite Pix deverá ser equivalente aos que a instituição financeira adota para transferências realizadas com cartão de débito.

É válido destacar que essa regra já estava em vigor antes da mudança, e não será alterada ainda nessa nova fase de amadurecimento do sistema. No entanto, não é impossível que no futuro haja alterações em relação a isso.

Houve mudanças nas operações de pagamento?

Não, as operações de pagamento seguem da mesma forma que estavam antes dessas mudanças. O limite Pix para esses procedimentos é equivalente ao teto que a instituição financeira estabelece para os pagamentos realizados por cartão de débito.

Contudo, irão ocorrer mais mudanças a partir do dia 1º de abril. As instituições financeiras terão que passar a permitir que os seus clientes gerenciem o seu limite de Pix através do aplicativo. No entanto, respeitando a atual lei, o valor máximo não poderá ultrapassar o teto para TED estabelecido pela instituição financeira.

O MEI precisa pagar alguma taxa para utilizar o Pix?

Segundo o Banco Central, o Pix é uma modalidade gratuita de transferência financeira para todas as pessoas físicas. E nisso eles incluíram também os MEIs, que são os famosos microempreendedores individuais.

Essa é uma atitude bacana, uma vez que não cobrando taxas desses microempreendedores você acaba melhorando a capacidade financeira dos mesmos. Gerando assim mais empregos e melhorando a economia brasileira que já foi tão prejudicada pela pandemia do Covid-19, que nos tirou milhares de compatriotas.

Comentários estão fechados.