Dicas financeiras atualizadas

Pagar o valor mínimo do cartão ou parcelar a fatura? Veja o que compensa mais

Precisou usar o cartão e a conta veio mais alta que o esperado. Então, entenda aqui se é melhor fazer o pagamento mínimo ou parcelar a fatura!

Teve um imprevisto e precisou gastar mais do que o esperado? Assim, o valor da fatura veio mais alto que o orçamento.  Então, o que fazer? É melhor parcelar a fatura ou efetuar o pagamento mínimo da conta? Entenda aqui qual a melhor opção para esses casos.

- Publicidade -

Precisou usar o cartão e a conta veio mais alta que o esperado. Então, entenda se é melhor fazer o pagamento mínimo ou parcelar a fatura.
Precisou usar o cartão e a conta veio mais alta que o esperado. Então, entenda se é melhor fazer o pagamento mínimo ou parcelar a fatura – arquivo/Canva.

Pagamento mínimo: como funciona?

Ao optar pelo pagamento mínimo você estará pagando juros rotativos. Ou seja, o pagamento mínimo funciona como um empréstimo cobrado na próxima fatura. Assim, com essa alternativa, o cliente terá que, além de pagar os juros rotativos, ainda pagará multas em cima da quantia que ficou devendo.

Deste modo, muitas pessoas, ao não conseguirem realizar o pagamento total da fatura, optam por essa alternativa. No entanto, o valor do juro rotativo é alto, uma vez que pode chegar até 22%, isso porque varia conforme a instituição financeira. 

- Publicidade -

Veja também: Cartão transparente N26: o que é e como solicitar o seu?

Parcelar a fatura: como funciona?

Ao optar por parcelar a fatura, você conta com juros fixos que são menores que os rotativos. Além disso, o prazo para o pagamento é maior. Assim, o cliente negocia com a instituição a quantidade de parcelas que deseja dividir a fatura que não poderá pagar. 

No entanto, quanto menor a quantidade de parcelas, menor serão os juros. Vale destacar, que neste caso, ao contrário do pagamento mínimo, caso o cliente não pague uma das parcelas, o CPF pode ser negativado.

- Publicidade -

Então, qual a melhor opção?

Na prática, a melhor opção é fazer o pagamento integral da conta. Contudo, caso não seja possível, então parcelar a fatura ainda te permite pagar a dívida com um valor menor de juros, conforme o número de parcelas e com maior prazo.

Dicas para usar o cartão de crédito sem se endividar

Quando bem utilizado, o cartão de crédito funciona como um aliado para o dia a dia. Por outro lado, sem controle, a dívida acumula altos juros. Então, como você viu, assim você corre o risco de ficar com o nome sujo. Para isso não acontecer, confira nossas dicas:

- Publicidade -

  • Não gaste mais do que você pode pagar;
  • Pesquise as taxas de juros do seu cartão;
  • Não parcele mais do que necessário;
  • Opte sempre pelo pagamento à vista;
  • Não tenha vários cartões.

Atualmente, cerca de 66,6 milhões de pessoas se encontram negativas, conforme os dados da Serasa Experian. Portanto, use o cartão de crédito com sabedoria,  evitando ser mais um inadimplente. 

Veja mais: Cartão Caixa para MEI: conheça 5 opções para solicitar agora

Comentários estão fechados.